Características importantes do BigBashView

Ao desenvolver utilizando BigBashView lembre dessas características:

1 - Os arquivos interpretados devem utilizar extensão .sh e estarem marcados como executáveis.

2 - Executar um script sem que o usuário seja enviado para outra página, por exemplo um botão que abra o navegador firefox. Utilize arquivos com a extensão .run e também lembre de marca-los como executáveis, basta criar um link normal utilizando link com a extensão .run.

3 - A dica 2 utiliza um exemplo simples, mas deve ser utilizada apenas em casos mais complexos, nesses mais simples utilize o arquivo /usr/share/bigbashview/run.run, ele foi criado justamente para essas situações, veja um exemplo de uso: Abrir Firefox

4 - O BigBashView lê o resultado do terminal apenas ao final do script .sh, portanto se um comando no meio fizer parar o script, por exemplo executar o programa kppp, o painel ficará travado até que o kppp seja encerrado, para contornar isso é necessário fazer esse programa se comportar como um daemon, veja o exemplo com o kppp, pode ser adaptado a qualquer outro comando ou programa:
nohup kppp 2> /dev/null > /dev/null &

5 - Incluir ícone de identificação da janela, basta incluir um -i e o endereço do ícone, veja no exemplo:
bigbashview /usr/share/bigcontrolcenter/categories/internet/dns/dns.sh -i /usr/share/bigcontrolcenter/categories/internet/dns/icon.png

6 - Especificando o tamanho da janela ao abrir, por padrão a janela possui tamanho 640x480, porém você pode especificar o tamanho das seguintes formas:
bigbashview -s 800x600 alterando o 800x600 para o tamanho que preferir.
bigbashview -w maximized para a janela abrir maximizada
bigbashview -w fullscreen para abrir em tela cheia.

7 - O BigBashView possui problemas para trabalhar com frames, portanto utilize DIV quando necessário.

8 - O suporte a método POST não funciona, utilize o método GET.

0 comentários: